Análise de Redes Sociais direto do guardanapo

Usando a mesma metodlogia do Dan Roam, um infográfico que auxilia no entendimento desse tipo de análise. 

Anúncios
Análise de Redes Sociais direto do guardanapo

A Patente “Personal Data Mining” e as implicações decorrentes

A patente registrada no escritório de patentes dos EUA relativa ao Personal Data Mining não está chamando muito atenção, mas tem o potencial de ter o maior impacto devido as suas implicações diretas sobre como questões de privacidade, mobilidade e principalmente monitoramento e acompanhamento de hábitos sejam eles offline ou online.

Primeiramente vemos como está o resumo da patente:

Personal data mining mechanisms and methods are employed to identify relevant information that otherwise would likely remain undiscovered. Users supply personal data that can be analyzed in conjunction with data associated with a plurality of other users to provide useful information that can improve business operations and/or quality of life. Personal data can be mined alone or in conjunction with third party data to identify correlations amongst the data and associated users. Applications or services can interact with such data and present it to users in a myriad of manners, for instance as notifications of opportunities.

Em termos gerais essa patente tem como principal característica realizar através de uma plataforma de integração de dispositivos um repositório de dados de usuários, no qual essas informações oriundas de diversos tipos de dispositivos entrariam nesse repositório de dados, e seriam consolidadas para serem utilizadas.

Lendo um pouco mais o texto do registro da patente (em especial a página 23), fica claro que está em curso um dos maiores movimentos de consolidação de dados a respeito de mídias sociais já realizado por qualquer organização de qualquer porte, na qual através de uma determinada rede de negócios, todos os passos online podem ser capturados, e utilizados para consolidação neste repositório de dados sem que haja uma política de privacidade citada no referido texto.

O texto e o assunto como um todo será tratado neste site mais adiante; contudo, esse é um tema que não pode passar sem uma reflexão de cunho ético para todos que se interessam sobre mineração de dados.

US7930197

A Patente “Personal Data Mining” e as implicações decorrentes

O estudo certo, no ambiente errado

Com o IPO do Facebook, e com alguns outros IPOs de algumas empresas de Big Data, parece que uma legião de pesquisadores foram atraídos para o poder do Social Analytics (atraídos pela ideia na qual vão desenvolver uma ferramenta de marketing dirigido (Target Marketing) que valerá U$ 1 Bi em questão de dias) e estão realizando uma porção de pesquisas nesse segmento.

Que as redes sociais tem muito a dizer em relação ao comportamento do consumidor online, isso não há dúvidas; entretanto, esse domínio apesar de estar em uma esfera já computacional (Ou seja não envolve a busca de informações de outras fontes) em sua origem exige uma série de estudos que transcendem as questões relacionadas a análise de dados como conhecemos; na qual demandam mais domínio do que técnicas propriamente ditas.

Este estudo em forma de paper de Daniel Gayo-Avello da University of Oviedo mostra bem que os estudos das redes sociais são de fato um ótimo campo para prospecção de conhecimentos; porém, demandam mais ‘filosofia’ do que ‘engenharia’ com estudos que demandam especialistas em antropologia, propaganda e publicidade, cientistas sociais entre outros.

Este estudo é um caso emblemático no qual o estudo certo foi realizado; entretanto, o domínio não foi considerado para a análise dos dados o que causou a perca de tempo por parte do pesquisador; e serve de alerta para pesquisadores que desejam desmistificar o poder das redes sociais e o comportamento do consumidor online.

Fonte: http://arxiv.org/pdf/1204.6441v1.pdf

A Balanced Survey on Election Prediction using Twitter

O estudo certo, no ambiente errado