Mineração de Dados, Inversão de valores, e o episódio Pokerstars

Algumas rápidas palavras sobre as ações da Poker Starts contra a PokerTableRatings…

Nos dias atuais, com o desenvolvimento de novas técnicas para aquisição e consolidação de dados em diversos segmentos da vida moderna; um dos pontos levantados em Data Management e da ética em relação à utilização de mineração de dados e seus limites de utilização no que diz respeito à privacidade.

A principal motivação desse ensaio é sem dúvidas as ações tomadas pela PokerStars contra a PokerTableRatings, na qual a primeira acusa a outra de utilizar métodos de Mienração de Dados e vender estatísticas sobre jogadores, seus padrões de jogo, mãos disputadas, estilo de jogo, entre outros.

Hoje está mais do que provado que a diferença entre quem ganha e quem perde em diversos segmentos que envolvam dinheiro e jogos é a assimetria da informação, na qual quase sempre um jogador/investidor que tem mais informações vence contra um adversário com menos informações sobre a atividade em questão. Quer um exemplo básico disso? Compre U$ 1000 em açoes e experimente entrar no mercado acionário sem saber a variação das ações, taxa de retorno, curva de evolução e análises técnicas e fundamentalistas e veja em quanto tempo os investidores vão demorar para ganhar o seu dinheiro. Não há anjos ou demônios há apenas uma definição de que os ganhos dos informados vêm do prejuízo dos desinformados.

Para se ter uma idéia do que está em jogo, e de como os valores relacionados à privacidade estão investidos em tempos de internet, vejamos alguns exemplos clássicos e triviais de mineração de dados que estão em corrente utilização, e que são quase invisíveis aos olhos dos leigos: a) Marketing dirigido, b) Criação de “personas” para classificação de clientes e definições de taxas e crédito, c) Vendas de dados de redes sociais para empresas de informações e localizações (ou alguém acha que os lucros e o valor de mercado do Facebook vem de anúncios e visualização de propagandas? Come on!). Vejam que são 3 exemplos simples, mas que tem um grau de alcance muito maior do que jogos de poker online.

Está mais do que claro que a privacidade digital é um sonho muito distante, e que provavelmente nesse exato momento tem pessoas trabalhando para buscar mais e mais informações específicas de cada um dos usuários da rede, estes que por sua vez estão quase em estado de torpor mental devido a avalanche de entretenimento por trás dos reais interesses das empresas.

A PokerStarts se pronunciou que irá proibir a prática, e blah, blah, blah; porém, é pouco provável que irá resultar em algo de fato (já existem indícios que a PTR já esteja operando em outros servidores) e mais: esse tipo de atitude irá reforçar somente a questão que o Poker Online não está imune ao Data Gathering.

As coisas se inverteram… As mesmas pessoas que não ligam em deixar os seus rastros e dados no Facebook; agoram vêm com a história que é errado Data Gathering e estatísticas sobre sites de Poker… Come on!

Declaração da PokerStars – Retirado de PokerStrategy

Visão geral

“Há alguns anos nós da PokerStars temos nos preocupado com os efeitos que sites de datamining, como o PokerTableRatings, podem ter sobre o bom funcionamento do ecossistema do poker online. Tais sites oferecem grandes base de dados, que permitem a um jogador conhecer um grande número de informações sobre um adversário específico na primeira vez que eles jogam um pote juntos. Temos muitas preocupações sobre o datamining:

• “Ele permite que um jogador de poker tenha informações e dados sobre oponentes contra quem ele nunca jogou. Mesmo reconhecendo as diferenças entre o poker online e ao vivo, nós acreditamos que isso contraria o espírito do jogo.

• “Jogadores novos e/ou fracos muitas vezes nem sequer sabem que eles estão sentados na mira de seus oponentes. Assim, os jogadores mais vulneráveis não tem consciência de que estão sendo alvejados.

• “Uma pequena minoria (mas notável) de jogadores diz rotineiramente aos jogadores fracos em suas mesas o quanto eles são ruins, baseados nestas estatísticas datamined. Isso cria um ambiente desagradável e é mau para os jogadores, mau para o jogo e mau para a comunidade. Sendo uma empresa líder na indústria, temos a responsabilidade de impedir este tipo de abuso.

“Além disso, não somos os únicos que veem dessa forma. Muitos profissionais da indústria do poker e (mais importante) a maioria dos jogadores da comunidade vê tal datamining como uma ameaça em potencial para a existência do poker online no mundo.”

As medidas da PokerStars para impedir o datamining

“A PokerStars sempre afirmou que se um jogador deseja compartilhar seus resultados dos jogos online em público, é uma questão entre ele e qualquer site que fornece tais dados. Mas se um jogador não deseja compartilhar estes resultados em público, então ele não precisa. Nós sistematizamos isso em nossos Termos de Serviço com relação aos programas proibidos.”

“Temos adotado uma estratégia em duas frentes contra o datamining de sites como o PTR.

“Primeiro, temos investido em tecnologia para prevenir que os sites façam datamining das nossas mãos. Sem entrar em detalhes, temos modificado o software várias vezes para tornar mais difícil que terceiros gravem os históricos de mãos das nossas mesas. Todas as vezes que fizemos isso, o PTR respondeu modificando seu software para neutralizar a nossa mudança. Podemos tomar medidas drásticas para vencer essa “corrida armamentista”, mas tais medidas poderiam prejudicar a experiência de jogo dos nossos jogadores legítimos. Obviamente preferimos não fazer isso.

“Nossa segunda frente tem sido através de medidas legais. Temos contactado repetidas vezes sites como o PTR para solicitar que parem de fornecer dados sobre os nossos jogadores, a menos que os jogadores optem por isso. O PTR nunca respondeu a esses pedidos. Houve algumas atualizações nas últimas 24 horas, das quais vamos falar até o fim deste documento.”
Conclusão

“A PokerStars é a maior empresa do mundo no poker online. Temos responsabilidades com nós mesmos, com a indústria e, mais importante, com a comunidade de jogadores de poker online para cuidar de todo o ecossistema do poker online. Fizemos todo o esforço para dar a chance ao PTR de “obedecer à lei do jogo”; eles nos ignoraram, e em todos os casos reagiram rápido às nossas tentativas de defesa. Mas estamos empenhados em fornecer aos nossos jogadores a privacidade que eles merecem e à indústria do poker online a proteção que ela necessita.

“No dia 18 de abril de 2012, o ISP (provedor de serviços de Internet) que hospeda o Poker Table Ratings (“PTR”) concordou com a “ordem de cessação” dada pela PokerStars e parou de fornecer serviços para o PTR. O ISP concordou que o PTR estava infringindo os direitos de propriedade intelectual da PokerStars. Pouco tempo depois, o PTR ressurgiu com um ISP diferente. No entanto, na noite de 18 de abril o PTR publicou um anúncio em seu blog que “[Nós] vamos cumprir integralmente a ordem de cessação dada pela PokerStars, embora não estejamos convencidos que sejamos um desserviço para a comunidade do poker online.”

“Nossa equipe jurídica está analisando a declaração do PTR e irá decidir como proceder. Nós vamos, é claro, continuar informando a mídia do poker e a comunidade de jogadores sobre este assunto.”

Mineração de Dados, Inversão de valores, e o episódio Pokerstars

Deixe o seu comentário inteligente e educado! :o)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s